Terceiro suspeito de envolvimento em assassinato de PMs é morto após confronto com a polícia em Salvador

Fonte: G1-Bahia

Na manhã de segunda-feira, dois suspeitos já haviam sido mortos e outros baleados e presos

Um homem morreu após confronto com a Polícia Militar no bairro da Boca da Mata, em Salvador, na noite de segunda-feira (10). Ele é suspeito de envolvimento na morte dos três soldados da Polícia Militar mortos durante o final de semana.

Com isso, chega a três o número de suspeitos mortos que, de acordo com a PM, têm relação com a morte dos militares. Outros dois suspeitos morreram após confronto na manhã de segunda.

De acordo com a PM, guarnições do Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos (BEPE) realizavam rondas na Boca da Mata, quando receberam denúncia de que diversos homens armados estavam na região. Após localizar o grupo, houve confronto e um suspeito foi baleado.

Ele foi socorrido para o Hospital Municipal de Salvador (HMS), mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Com ele, foram apreendidos um revólver calibre 38 e 12 porções de cocaína. A ocorrência foi registrada na Corregedoria da Polícia Militar.

Na manhã de segunda-feira, quatro homens foram baleados em confronto com policiais militares em Salvador, entre os bairros de Águas Claras e Cajazeiras. Dois deles não resistiram aos ferimentos e os outros dois estão presos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Logo após o confronto, o coronel Paulo Coutinho, comandante-geral da Polícia Militar, afirmou que os quatro suspeitos possuem relação com a morte do soldado Alexandre Menezes, que foi assassinado enquanto trabalhava, na noite de sábado (7).

Na ocasião, o comandante-geral da PM disse que ação era uma resposta à morte dos policiais.

“Todo o efetivo da Polícia Militar está envolvido nesta operação, por determinação nossa [Comando Geral da PM] e do governador do estado, para que a gente mostre de forma bem clara que eles atentaram contra o Estado da Bahia, e nós não vamos permitir que isso aconteça”.

Coronel Paulo Coutinho, comandante-geral da Polícia Militar — Foto: Reprodução/TV Bahia
           Coronel Paulo Coutinho, comandante-geral da Polícia Militar — Foto: Reprodução/TV Bahia

Os outros dois policiais mortos no final de semana voltavam do velório de Alexandre. Ainda não há detalhes sobre as circunstâncias do crime, que aconteceu no domingo.

Depois dessas mortes, boatos de um toque de recolher correram na região. Apesar disso, o comércio, e o transporte público funcionam normalmente.

A Polícia Militar informou que policiamento na região que compreende os bairros de Cajazeiras, Águas Claras e Boca da Mata se encontra intensificado e que a unidade que atende às localidades está reforçada por guarnições táticas e especializadas.

No entanto, a Secretaria Municipal de Educação de Salvador suspendeu as aulas em 14 escolas que ficam nas regiões de Águas Claras, Cajazeiras e Fazenda Grande. Mais de três mil alunos são afetados com a suspensão das aulas.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que equipes das polícias Militar e Civil reforçam as ações de segurança na região. A SSP destacou também que o comércio e o transporte público funcionam normalmente e que nenhuma ocorrência contra instituições de ensino, que pudesse motivar a paralisação, foi registrada.

Enterro sob comoção

 

Corpo do policial foi levado em cortejo pelas ruas de Ubaitaba na Bahia — Foto: Policia Militar
             Corpo do policial foi levado em cortejo pelas ruas de Ubaitaba na Bahia — Foto: Policia Militar

O soldado da Polícia Militar Vitor Vieira Ferreira Cruz foi enterrado nesta terça-feira (10) em sua cidade natal, Ubaitaba, na região sul da Bahia. O corpo do policial deixou Salvador na segunda-feira e durante todo o caminho em direção ao sul do estado foi recebido com honras militares nas companhias das cidades por onde passava.

Em Ubaitaba, o sepultamento contou com um cortejo por ruas da cidade. Colegas e familiares participaram a pé ou de carros e viaturas. O corpo do policial seguiu carregado por colegas do local do velório até o cemitério da cidade. Os outros policiais mortos no final de semana já haviam sido enterrados, no domingo e na segunda-feira.