Decretada prisão preventiva de suspeitos de lavar dinheiro para facção criminosa

Fonte: Bahia.ba

Também foi decretada a indisponibilidade de bens do grupo

A Justiça decretou, nesta terça-feira (5), a pedido do Ministério Público do Estado (MPE-BA), a prisão preventiva de cinco suspeitos de envolvimento em um esquema de lavagem de dinheiro para uma facção criminosa que atua em Salvador. A denúncia, do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais do MPE (Gaeco), foi recebida no último dia 7 de março e o sigilo do processo foi retirado nesta terça.

Segundo informações do MPE, Kléber Nóbrega Pereira (conhecido como “Kékeu”), Taise Conceição Oliveira, Emily Alves Santos, Magna Santos de Santana e Priciane Alves Santos são suspeitos de ocultação e movimentação de dinheiro oriundo do tráfico de drogas. Também foi decretada a indisponibilidade de bens do grupo.

Os denunciados teriam se organizado com a finalidade de ocultar e movimentar ilicitamente valores para uma organização criminosa que atua na capital baiana e em alguns municípios do interior do estado. Conforme o Ministério Público, Kléber Pereira seria um dos líderes da facção criminosa e teria se utilizado das demais integrantes do esquema para ocultar a origem e a propriedade de mais de R$ 1 milhão.

Para manter o domínio do tráfico, Kléber agiu ordenando crimes de extorsão mediante sequestro, que também resultou em morte, comandando as atividades comerciais relativas a entorpecentes, nomeando gerentes e utilizando laranjas, sobretudo mulheres, na movimentação financeira da organização criminosa, especialmente com contas bancárias de passagem, dentre outros delitos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE