Adolescente de 13 anos mata mãe e irmão mais novo a tiros na Paraíba

Fonte: Ibahia

Ação do adolescente foi motivada após discussão sobre notas baixas que ele estaria tirando na escola

Um adolescente de 13 anos matou a própria mãe e o irmão mais novo, de 7 anos, a tiros dentro de casa na tarde de sábado (19), em Patos, interior da Paraíba. Após o crime, o jovem teve internação provisória decretada. Ele será encaminhado para o Centro Educacional do Adolescente da Paraíba.

O pai do adolescente também foi baleado, mas sobreviveu. Ele guardava uma arma de fogo na residência por trabalhar como policiar militar. PM reformado de 56 anos, ele foi levado a um hospital da região.

De acordo com o delegado Renato Leite, que investiga o crime, a ação do adolescente foi motivada após uma discussão sobre notas baixas que ele estaria tirando na escola.

“Estava tirando notas baixas porque em casa só queria saber de estar jogando esse jogo. O menino, quando era cobrado pra arrumar uma cama ou então enxugar uma louça, disse ele que se sentia pressionado. E por esse motivo hoje foi a gota d’água. E ele se armou com a arma do pai e fez o que fez, infelizmente”, disse o delegado em entrevista à “TV Sol” publicada em vídeo na página da emissora no Facebook.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o delegado, o adolescente está sozinho em uma sala reservada para menores de idade carceragem da Polícia Civil da Paraíba, aguardando a audiência de apresentação e a decisão judicial.

O delegado explicou que o pai do adolescente tinha saído de casa para comprar um remédio para a mãe, que estava com dor de dente. No entanto, antes de sair, pego uo celular do filho por causa do mau desempenho na escola.

Revoltado, o jovem pegou a arma de fogo, que segundo Renato Leite, estava “bem guardada” em um “armário de ferro fechado” no escritório do pai. “A mãe aguardava no quarto, deitada, dormindo. Ele chegou, encostou a arma na cabeça dela e efetuou um disparo contra a mãe”, contou.

O barulho do tiro assustou o irmão mais novo, que estava no próprio quarto. A criança, ao perceber o que tinha acontecido, começou a brigar com o irmão. O autor então chegou a correr atrás do menino para atirar nele também. Durante essa situação, o pai chegou à casa.

“O pai chegou, tentou intervir, que ele soltasse a arma, e ele terminou efetuando um disparo contra o pai, que caiu na sala — continuou o delegado. — O irmão, ao ver o pai caído, foi tentar socorrer o pai, o abraçou, foi quando ele (o adolescente) atirou no irmão pelas costas. Depois, friamente, ele guardou a arma onde estava, chamou o Samu e tentou fazer (parecer) que tinha sido um assalto, que (ladrões) tinham entrado e praticado um assalto. Mas depois de todas as diligências que fizemos, a gente conseguiu elucidar esse caso. A arma foi apreendida, foi encaminhada pra perícia. O menor aguarda num local adequado, por ser menor, a manifestação judicial e do Ministério Público”, relatou o delegado.