Operação da polícia em Salvador e RMS termina com seis presos e dois mortos em confronto

Fonte: Correio24horas

Ao total, a operação contabilizou a apreensão de três fuzis

A “Operação Borderline”, deflagrada pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na manhã desta quarta-feira (2), em três bairros de Salvador e em um município da Região Metropolitana (RMS), cumpriu prisões e aprendeu armas e drogas em sua segunda fase.

De acordo com a diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, Andreia Ribeiro, a operação tem o foco de descobrir quem são os criminosos que atuam em Valéria, coibir a atuação de grupos criminosos responsáveis por homicídios e o tráfico de drogas e cumprir mandados de prisão em aberto.

Ao total, a operação contabilizou a apreensão de três fuzis, dois revólveres, uma pistola, munições de fuzil, celulares, drogas, material usado para o controle da venda de drogas e uma pequena quantia em dinheiro, nos bairros de Valéria, São Caetano e no município de Simões Filho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foram presos seis indivíduos, dos quais são atribuídos crimes como tráfico de drogas e homicídios. De acordo com a diretora do DHPP, os criminosos presos são responsáveis por mais de trinta homicídios na região de Valéria, somente no ano passado. Outros dois homens, que não foram identificados, morreram em confronto com a Polícia Militar.

Entre os presos identificados está Rafael, apontado pela Polícia Civil como o bandido a frente de diversos homicídios e responsável pela capitação de novos integrantes para o grupo criminoso em Valeria. Ele trocou tiros com a PM e fez a esposa de refém, mas foi baleado e capturado em seguida.

Com mandado de prisão em aberto, depois de levado ao hospital, Rafael foi encaminhado para o Centro de Operações Especiais (COE), onde chegou por volta das 12h. Um fuzil utilizado pelo acusado e diversas munições também foram apreendidos.

A operação ainda segue em andamento e conta com mais de 200 policiais e equipes da Equipes da Superintendência de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública (SSP), da Assessoria Executiva de Operações de Polícia Judiciária (AEXPJ), dos Departamentos de Inteligência Policial (DIP), de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), de Polícia Metropolitana (Depom), de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), da Coordenação de Policiamento Interestadual (Polinter), da Coordenação de Operações Especiais (COE), da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (SEAP).