Em 2021, Neoenergia Coelba recuperou o maior volume de energia da história

Fonte: Bahia.ba

Energia recuperada é suficiente para abastecer três milhões de residências, ou toda Salvador por mais de um mês

Com as operações de combate às ligações clandestinas e fraudes, a Neoenergia Coelba recuperou, no ano passado, 350,5 milhões de quilowatts-hora (KWh), energia suficiente para abastecer três milhões de residências, ou todo o município de Salvador por mais de um mês. O resultado obtido em 2021 é 27% superior ao de 2020, sendo o maior volume de energia recuperada da história da Bahia.

No ano passado, foram realizadas mais de 333 mil fiscalizações no estado, cerca de 25% a mais quando comparado a 2020. A recuperação recorde é reflexo dessas ações em campo aliadas à utilização de tecnologia de ponta. A distribuidora vem utilizando redes inteligentes e modelagem estatística para detectar desvios com maior assertividade.

No total, os técnicos da distribuidora encontraram mais de 102 mil irregularidades em 2021. O ano passado também registrou um recorde no recorte mensal. Em agosto, pela primeira vez na história, o volume de energia recuperado atingiu 40 milhões de Kwh.

Em 2022, as ações da companhia para combater o furto de energia seguem acontecendo em todo o território baiano. No começo do ano, duas pessoas foram conduzidas à delegacia durante operação realizada no município de Guanambi. Em fevereiro, três pessoas foram presas em Cafarnaum por furto de energia.

Crime e denúncia
A Neoenergia Coelba reforça que o furto de energia é crime sujeito às penalidades do artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com pena de até oito anos de reclusão. Em 2021, dez pessoas foram conduzidas à delegacia na Bahia para prestar esclarecimentos.

Além de crime, a prática pode gerar riscos à saúde de quem realiza a irregularidade e de toda a população. As ligações clandestinas podem prejudicar, ainda, o fornecimento de energia na vizinhança, visto que modificam inapropriadamente a rede elétrica.

Denúncias podem ser feitas de forma anônima no site ou pelo telefone 116.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE