Morte de irmãos ocorre uma semana após facção pichar casas em Dias D’Ávila

Fonte: Correio24horas

Apesar de a polícia ainda não ter pistas sobre a autoria das mortes dos irmãos Henrique e Felipe de Jesus dos Santos, 18 e 20 anos, respectivamente, ocorridas nesta quarta-feira (9) em Dias D’Ávila, moradores acreditam que o caso possa estar ligado à chegada de uma nova facção no bairro Garcia D’Ávila. Há uma semana inscrições da Katiara (“Tudo 5”) foram pichadas nos muros de algumas casas.

“Muita gente aqui acha que foi isso. Os caras que mataram os irmãos não eram daqui, mas estavam circulando já há alguns dias. E tem uma semana que esse mesmo pessoal começou a colocar essas coisas (pichações) nas paredes de várias casas”, disse um homem, apontando para as inscrições em alguns muros.

Em frente à entrada do beco onde os irmãos foram assassinados, existem pelo menos quatro inscrições “Tudo 5”. “Essas apareceram algumas horas depois do crime”, relatou o homem. Uma das pichações foi sobreposta à simbologia “Tudo 4 MK 4”, que faz referência à facção MK 4, que atualmente detém o controle do tráfico de drogas em Garcia D’Ávila.

“Quando a gente acordou, encontrou tudo isso aí. A gente não vê quem faz porque sempre agem tarde da noite. Antigamente, vivíamos em nossa paz. Agora, isso é impossível. O bairro nunca teve nada disso, essa briga entre eles. Aqui tem muita gente de bem, que não pode botar a cara na rua com medo”, contou outro morador.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

(Foto: Bruno Wendel/CORREIO)

Facções
Quatro facções buscam o domínio do tráfico de drogas em Dias D’Ávila, segundo policiais civis que atuam na região. Uma delas é a MK 4, lideradas por Mikinho e Kila – as iniciais dos seus nomes deram origem à sigla -, que atua no bairro de Garcia D’Ávila e adjacências.

O grupo vem sofrendo ataques da Katiara, organização mais forte, que domina a região do Recôncavo e vem se aproximando da Região Metropolitana de Salvador (RMS), iniciando justamente por Dias D’Ávila. O traficante responsável pelo plano audacioso é um homem de prenome Tiago, conhecido como Tatai. Ele tinha mandado de prisão por tráfico de drogas e homicídio em aberto e, há dois meses, foi preso no extremo-sul do estado. O traficante estaria passando as ordens de expansão de dentro da cela.

O Comando da Paz (CP), atualmente Comando Vermelho (CV), também está em Dias D’Ávila. Sua área mais expressiva está nos bairro de Concórdia, Santa Helena, Entroncamento e Lama Preta. As ordens da facção no município é dada por Cid. O Bonde do Maluco (BDM), considerado atualmente como a maior organização criminosa na Bahia, controla os pontos de venda de drogas restantes do município. “Aproximadamente 60%. Tudo o que foi deixado de fora em relação as demais, é BDM”, declarou um policial civil.