Bahia já registrou 395 casos de H3N2 e cinco óbitos pela doença

Fonte: Correio24horas

Do total, 72 evoluíram para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e necessitaram de hospitalização

A Bahia registrou 395 casos de Síndrome Gripal (SG) com laudo positivo para Influenza A H3N2 e cinco mortes ocasionadas pela doença. A informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), na tarde desta quinta-feira (23). Os dados foram compilados pela  Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVEP).

Do total registrado, 72 evoluíram para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e necessitaram de hospitalização. Os quadros graves da doença ocorreram em Camaçari (01),  Lauro de Freitas (01) e Salvador (69).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os dados são referentes até a semana epidemiológica 51, encerrada na última quarta-feira (22).

A atual taxa de letalidade da doença é de 6,9% entre os casos de SRAG hospitalizados. De acordo com a Sesab, a maior letalidade foi observada na faixa etária igual ou maior a 80 anos, com registro de 03 óbitos dentre os 17 casos confirmados nesse grupo (17,6%); seguido da faixa de 60 a 69 anos, com 01 óbito dentre 7 casos (14,3%); e 70 a 79 anos, com 01 óbito dentre 14 casos. Não foram registrados óbitos em menores de 59 anos.

O monitoramento da circulação de vírus respiratórios é realizado através da notificação dos casos de SRAG no sistema de informação SIVEP-GRIPE, e também através de amostragem realizada por unidades sentinelas da Síndrome Gripal (SG). Para efeito de notificação, são considerados os casos de SRAG hospitalizados ou os óbitos por SRAG independentemente de hospitalização.