Conselho critica excesso de força da polícia para conter manifestação de caminhoneiros

Fonte: Bahia.ba

‘Governo usa da força de forma abusiva para desmobilizar articulação’, afirma o CNTRC

Ao menos duas manifestações de caminhoneiros foram dispersadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) entre segunda (1) e esta terça-feira (2). No entanto, segundo o Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), a polícia vem usando “da força de forma abusiva para desmobilizar” as paralisações.

Uma tentativa de bloqueio feita nesta segunda-feira (1) na BR-116, no Rio de Janeiro, foi desfeita. Já na madrugada de segunda para esta terça-feira (2), a polícia dispersou outra manifestação no Porto de Santos.

Segundo o CNTRC, uma das entidades que convocou a mobilização, a polícia agiu com violência e sem diálogo para desfazer o ato em Santos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Sem qualquer ilegalidade por parte dos manifestantes, o Governo usa da força de forma abusiva para desmobilizar articulação das paralisações dos caminhoneiros. Embora chamados a conversar, os policiais alegaram não ter o que conversar, não quiseram se identificar e imotivadamente atiraram bombas de gás nos manifestantes para impedir o movimento”, disse a entidade em sua página no Facebook, acompanhada de vários vídeos que mostram a manifestação na madrugada de ontem e bombas de efeito moral lançadas pela polícia.

A CNTRC disse que a manifestação dos caminhoneiros é contra a alta no preço dos combustíveis.

Segundo a entidade, desde ontem ocorrem manifestações no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, além da Baixada Santista.

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, não há mais bloqueios em rodovias federais nem em “pontos logísticos estratégicos”.