Gabriel Medina vai perder etapa do Mundial de Surf porque não tomou vacina contra covid-19

Fonte: G1 Bahia

Por não ter sido imunizado contra Covid-19, surfista explica que teria que cumprir 10 dias de quarentena após a etapa do México. COB ofereceu vacinas a atletas que foram a Tóquio.

Gabriel Medina vai perder a última etapa do Mundial de Surfe em Teahupoo, no Taiti, porque não tomou a vacina do coronavírus, explicou o próprio surfista numa live nas redes sociais.

Líder do ranking, mais de 13.000 pontos à frente de Ítalo Ferreira, segundo colocado, Medina contou a seus seguidores que, por não ter sido imunizado, ele precisaria cumprir 10 dias de quarentena depois da etapa do México, o que não será possível: a janela de disputa no México será entre os dias 10 e 19 de agosto; e a de Teahupoo, entre os dias 24 de agosto e 3 de setembro.

“Eu não vou para Teahupoo porque não tomei a vacina, aí tem que fazer 10 dias de quarentena. Aí não dá tempo de ir do México para lá, porque é uma seguida da outra. Vou ser obrigado a não ir, sacanagem. Mas de boa. Eu posso descartar uma etapa, então está de boa”, disse ele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A ausência na última etapa não preocupa porque Medina tem grande vantagem na busca pelo tricampeonato mundial. Depois de seis etapas, ele é o primeiro na classificação, com 46.720 pontos. Medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio, Ítalo é o segundo, com 33.555.

O Comitê Olímpico Brasileiro disponibilizou vacinas para todos os atletas que, a exemplo de Medina, disputaram as Olimpíadas em Tóquio, de modo que a escolha de tomar ou não o imunizante coube a cada um deles.

Depois de perder Teahupoo, que é a última etapa que vale pontos, Medina vai para a Lower Trestles, na Califórnia, onde acontecerá a grande final da competição. O WSL Finals é a grande novidade da temporada, e participarão dela os cinco melhores surfistas do ranking no CT.