Educação reforça expectativa de retorno de atividades presenciais ainda em julho

Fonte: Bahia Notícias

Secretário estadual de Educação, Jerônimo Rodrigues reforça a possibilidade, já antecipada pelo governador Rui Costa, de que as atividades presenciais na rede estadual de ensino sejam retomadas ainda em julho. De acordo com o secretário, a intenção é dar início ao ensino híbrido, com a presença dos estudantes em partes da semana e com a continuação de atividades remotas.

“O próprio está com a previsão de, caso os números continuem caindo, ainda em julho quer voltar semipresencial, aquele modelo intermediário, misto. Três dias em casa, três dias na escola. Tempo em casa, tempo em escola. Mas tudo depende desses números dos próximos dias”, explicou Rodrigues durante o ato em celebração ao Dois de Julho, nesta sexta-feira (2). Segundo ele, ainda não dá para retomar “a normalidade no conceito do passado”. “A intenção nossa, o governador já está anunciando isso, é que, se os números continuarem caindo como estão, a nossa tendência é retornar. Mas ainda é muito prudência. Nós não temos esses dados ainda. A expectativa é que a gente aguarde”, aponta.

Conforme o secretário, o governo espera o resultado dos festejos juninos nos números da pandemia para delimitar os próximos passos com relação à educação. “Nós já temos uma taxa de ocupação de leitos próxima daquilo que o governador anuncia. Vamos aguardar para ver se na próxima semana a gente tem um resultado que é efeito dos 10 dias de São João. É justamente quando se vence, se tiver de acontecer, deverá ser explicitado nos próximos dias. Aguardando isso, a gente já tem um planejamento”, completou.

Rodrigues ainda reforçou a necessidade de engajar toda a comunidade escolar para lidar com os novos modelos que devem ser adotados, seja na forma híbrida ou na retomada 100% presencial, que ainda deve demorar a acontecer. “Temos que engajar, chamar os professores e os servidores para fazer uma preparação, fazer uma formação para que o retorno aconteça de uma maneira equilibrada”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Apesar da previsão do secretário de Educação, os professores da rede estadual de ensino têm mantido uma postura resistente ao reinício das aulas, ainda que em formato híbrido. Na última quarta (30), o diretor-geral da APLB Sindicato, Rui Oliveira, revelou que a intenção do governo deverá encontrar alguma dificuldade para ser concretizada.

De acordo com Oliveira, uma pesquisa interna realizada pela própria APLB consultou 13 mil profissionais em todo o território baiano. Destes, 97% decidiram que só retornarão as aulas presenciais após concluírem o calendário vacinal com a aplicação da segunda dose (lembre aqui).

DOIS DE JULHO

Sempre presente na celebração do Dois de Julho, o secretário de Educação repetiu que é importante reconhecer a luta e a história “tão forte que é a do Brasil e da Bahia” para conquistar a independência. “Nós, independente da condição de ser político, com cargo, a gente tem que se manifestar. É claro que com a pandemia com todo cuidado, com todo zelo. Mas nós temos que vir aqui demarcar e reconhecer a luta daqueles que fizeram a história da Bahia e do Brasil”, indicou.