Sesab alerta para risco de disseminação da variante de Manaus no São João

Fonte Bahia-BA

“Não temos a mesma capacidade de absorver a onda que vai acontecer após as festas como aconteceu em 2020”, diz Vilas-Boas

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) emite um alerta para os 417 municípios sobre os riscos de festas e aglomerações no período de São João. A preocupação da pasta é com a disseminação da variante da Covid-19 denominada P1, originária de Manaus (AM), que atualmente é responsável por 80% das infecções na Bahia.

“Estamos uma situação de ocupação de UTI elevada, maior que 83%. Nós não temos a mesma capacidade de absorver a onda que vai acontecer após o São João como aconteceu em 2020, com aumento de 500% a 800% dos casos em algumas cidade do interior”, disse o secretário de Saúde da Bahia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As festas também aumentaram as chances para o surgimento da variante indiana no estado. O Lacen-BA já realizou o sequenciamento de 257 amostras provenientes de pacientes de 98 municípios dos nove Núcleos Regionais de Saúde da Bahia desde setembro de 2020 até 21 de maio de 2021. Até o momento não foi identificada nenhuma amostra com a variante indiana.

O titular da pasta estadual da Saúde ressalta ainda que menos de 40% dos baianos tomaram a primeira dose, o que significa que o uso de máscara, a higiene frequente das mãos e o distanciamento social ainda são as atitudes mais eficientes para evitar a contaminação pela Covid-19. “A tradição junina em nosso estado é forte, mas para salvar vidas se faz necessário alguns sacrifícios e evitar aglomerações é o principal deles”, afirma Vilas-Boas.