Juvêncio Azevedo, a simplicidade do cidadão e a dedicação de um bom profissional, agora extintos

Por: José Milton Ferreira dos Santos

Como fotógrafo, cobriu boa parte dos episódios festivos, políticos e cenas do cotidiano acajutibense

Juvencinho, como era popularmente conhecido, era natural de Rio Real, mas precisamente do povoado de Teotônio de onde veio para Acajutiba, ainda na década de 1980. Aqui terminou seus estudos secundários no antigo CNEC. Por muitos anos trabalhou na agência dos Correios local e por essa função tornou-se muito conhecido e admirado por todos, pela sua maneira gentil, franca e até obsequiosa.

Como fotógrafo, cobriu boa parte dos episódios festivos, políticos e cenas do cotidiano acajutibense. Era de uma lhaneza marcante e de uma simplicidade comovente. Sempre disposto a ajudar no que lhe era possível, foi uma personalidade que muito contribuiu para o registro fotográfico de vários momentos históricos do nosso município.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Juvêncio nos deixou neste junho incerto pela onda da epidemia que aterroriza a humanidade.

Foi sepultado nesta tarde amena, no cemitério de Acajutiba, não sem antes deixar seu traço marcado por méritos que escapavam aos seus feitos e tocava a admiração de todos que o conheceram.