04 de março de 2021: Gustavinho sai da vida e entra para a história de Acajutiba

Fonte: José Milton Ferreira dos Santos

LUTO

Nascido José Gustavo de Oliveira, em 06 de janeiro de 1939, no lugar Teotonho, Municipío de Rio Real, era filho de Antonio Joaquim de Oliveira e D. Isabel Pires de Oliveira. Ainda criança veio com sua família para Acajutiba onde fixaram residência. Atuou como comerciante, pecuarista, empresário e político e ao longo de sua vida cultivou o lado cativante de amigo afável, admirador de uma boa prosa e fã das rinhas de galo. Por natureza era popular e de amizades conservadoras.

Gustavinho herdou o lado guardião familiar do seu pai o velho Antonio Badogle, que não se furtava em estender a mão ao amigo carente, ao familiar recorrente ou mesmo acorrer a um desconhecido que o solicitasse. Sua fama de bom amigo espalhava-se por toda a região circunvizinha e os testemunhos se comprovam nos inúmeros afilhados e referências.

Desde jovem foi um incansável trabalhador e pessoa correta, não se achando mácula em seus tratos, feitos e ditos. Era uma reserva moral das mais ilustradas.

Foi o 8º e 10º prefeito de Acajutiba, pela ordem de eleição, governando o município por 10 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Eleito no pleito de 15 de novembro de 1981 governou de março de 1982 a março de 1988, tendo como seu Vice-Prefeito Nelson Falheiro Fróes, sendo sucedido por José Antonio de Souza santos, retornou a prefeitura em 1º de janeiro de 1992 desta feita tendo como Vice-Prefeita a Professora Maria Menezes de Aguiar (Maria de Ciba).

Durante seus 10 anos de mandato foi José Gustavo um administrador arrojado. Empreendendo a pavimentação de diversas ruas, praças e avenidas, como a Praça da Igreja Ruas do cruzeiro, Pinto Dantas, Souza Brito, Sapucaia. As escolas Municipais da Marambaia, Benedito, Lagoeta, Tijuco, Cumbe, alem da iluminação pública em diversos logradouros. Tratou da continuidade da reforma e inauguração do Estádio Municipal, da Maternidade e Posto Médico, da manutenção da primeira Creche em parceria com a Antiga AIBA e convênio com LBA (legião Brasileira de Assistência), serviço médico ambulatorial e odontológico alem de patrocínio e incentivo as diversas manifestações esportivas e culturais do município.

Gustavinho é o homem cujo legado se pode chamar de invejável. Bom filho, bom marido, bom pai, bom irmão, bom amigo e bom político.

Deixa viúva D. Italva Maia e inconsoláveis seus filhos Manuela, Antonio Neto e Juliana e seu netos.