Vacinas já desenvolvidas agem contra nova variante do coronavírus, explica Vilas-Boas

As vacinas que já foram desenvolvidas contra o novo coronavírus também são eficientes contra a nova variação da doença. De acordo com o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, nesta segunda-feira (04), quando a população for imunizada “não vai haver qualquer tipo de problema”.

Segundo ele, não será necessário desenvolver um imunizante apenas contra a nova cepa da doença. “Não vai ser como acontece anualmente com a gripe que tem que se devolver uma vacina específica para a variante daquele ano. Essa, por enquanto, é coberta por todas as vacinas”, afirmou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os dois primeiros casos da nova variante no Brasil foram confirmados nesta segunda em São Paulo. Conforme Vilas-Boas, não será possível impedir que a cepa entre na Bahia, mas as medidas de segurança adotadas devem conseguir adiar a chegada.

“Nós não temos como bloquear fronteiras, nós temos como minimizar e adiar a entrada com medidas como as que estão sendo feitas em redução do fluxo de aeronaves vindas de regiões sabidamente onde esse vírus já é responsável por mais de 60% dos casos novos de contágio, mas não é possível evitar”, completou. O primeiro caso da nova cepa foi registrado no Reino Unido.